Statoil obtém navio-sonda para perfuração exploratória no Brasil

13 de Julho de 2017 14:33 CEST

A Statoil Brasil Óleo e Gás Ltda assinou contratos com a Seadrill para a perfuração exploratória no bloco BM-S-8, na Bacia de Santos.

O acordo contempla dois contratos: a Seadrill Offshore AS fornecerá o navio-sonda West Saturn e a Seadrill Serviços de Petróleo Limitada prestará serviços a bordo. O escopo do contrato fixo inclui um poço de exploração e um teste de formação, que fazem parte dos compromissos de licença da fase de exploração. O bloco BM-S-8 contém partes de Carcará, uma descoberta de óleo do pré-sal.

West Saturn é um navio-sonda de águas ultraprofundas de 6ª geração, construído em 2014 e equipado para perfurar profundidades de água de até 3.600 metros. A data de início dos contratos está prevista entre 1º de dezembro de 2017 e 1º de março de 2018. De acordo com o contrato, a Statoil pretende perfurar o prospecto independente de Guanxuma. 

"Claro que não temos certeza absoluta que encontraremos o que estamos esperando, mas se obtivermos sucesso, Guanxuma pode ser outra descoberta significativa nesta bacia altamente prolífica", disse a vice-presidente de exploração no Brasil, Ana Serrano Onate.

Após o poço de Guanxuma, a Statoil planeja realizar um teste de formação na descoberta de Carcará.

"Testar a descoberta de Carcará fornecerá informações importantes para o desenvolvimento do campo. Além disso, a Statoil está avaliando suas opções para a rodada de licitações que deverá acontecer em outubro de 2017. Acreditamos que a Statoil está bem colocada para ser a futura operadora de um campo unitizado de Carcará", disse Anders Opedal, presidente da Statoil no Brasil.

Além do programa da empresa, os contratos incluem opções para outros sete poços de exploração. A Statoil pode exercer essas opções com base nos resultados do programa de exploração da empresa e pode implantar o West Saturn em seus ativos brasileiros, mediante aprovação regulatória.

"Garantir esta capacidade de perfuração opcional demonstra o compromisso da Statoil de acompanhar o potencial sucesso da exploração no programa 2017-2018", acrescentou Opedal.

A Statoil está no Brasil há mais de 15 anos e criou um portfólio robusto, incluindo o campo de Peregrino na bacia de Campos e ativos que estão na fase de exploração e desenvolvimento. Neste período, a empresa investiu mais de 10 bilhões de dólares, pagou quase 1 bilhão de dólares em participações governamentais e empregou mais de 1.000 pessoas, direta ou indiretamente.

A Statoil é uma empresa de energia internacional com operações em 37 países. O nosso compromisso é de atender as necessidades energéticas mundiais de forma responsável, aplicando tecnologia e criando soluções de negócios inovadoras. A sede brasileira da Statoil está localizada no Rio de Janeiro, onde as atividades offshore são administradas.